BLOG

 

4 Dicas de Trilhas Incríveis no eixo SP/RJ/MG

20 de junho de 2021 • Destinos, Dicas de Viagens • POR Daniela Marin
Dicas de trilhas
20 jun

Dicas de trilhas para fazer num fim de semana e de última hora? Temos!

Como estamos no meio de uma pandemia, onde as viagens ao exterior estão mais complicadas (e caras!!), decidimos trazer roteiros mais caseiros, onde os deslocamentos não sejam tão grandes. E como o ecoturismo está em alta, nada melhor que falar de lugares que trazem uma conexão bacana com a Natureza.

Além disso, com a chegada dos meses mais frios, muita gente festeja também a chegada da chamada “Temporada de Montanha”. Não há nada oficial nessa temporada, mas muitas associações e grupos preparam calendários de expedições, travessias e trilhas, pelo menos no Sudeste e Sul do Brasil. Muito dessa temporada se dá com a chegada do frio, mas principalmente dos períodos de estiagem, que se estendem aproximadamente de Maio a Setembro.

Nesse post vou falar um pouco das nossas experiências em algumas trilhas realizadas no eixo SP/RJ/MG, que concentra grande número de montanhas e picos famosos e com certeza algum deles você vai ter vontade de visitar. Algumas trilhas são mais pesadas, mas tem também as bem acessíveis!! Rsrs

Vou me restringir ao eixo entre São Paulo – Rezende/RJ, por ser mais próximo de onde nós moramos e permitir que os melhores locais sejam explorados com mais frequência. Nessa região, temos as Serra da Mantiqueira, já famosa e com turismo estruturado, e a Serra da Bocaina, sendo mais explorada e descoberta mais recentemente.

Mais uma vez, antes de falar de dicas de trilhas e ecoturismo, é bom ressaltar algumas orientações para trilhas, caso você seja iniciante ou não esteja acostumado. No post sobre o “Complexo do Baú” tem um capítulo que dá algumas dicas de trilhas importantes. Se preferir, dá uma conferida lá!

Pico da Pedra Selada

A primeira das nossas dicas de trilhas será o Pico da Pedra Selada que fica localizado no distrito de Visconde de Mauá, em Rezende/RJ. Toda a região de Mauá é sensacional…muitas cachoeiras, montanhas e trilhas pra fazer. Tem diversas opções de hospedagem, pra todos os bolsos. Caso não tenha se localizado, fica bem perto de Penedo, que a Dani já falou no post “ O que fazer em Penedo e região”….dessa vez, ficamos hospedados em Maromba, uma das muitas opções de onde ficar por lá.

Dicas de Trilhas Pedra Selada

Pico da Pedra Selada

A pedra fica dentro do Parque Estadual da Pedra Selada e está a 1755 metros de altitude, encravada na Serra da Mantiqueira. O início da trilha está em uma propriedade particular que oferece, mediante taxa de entrada, estacionamento, banheiro e uma lanchonete. Pra chegar lá, saia do centrinho de Visconde de Mauá pela RJ-151 por aproximadamente 12 quilômetros, no sentido de Bocaina de Minas. Quando fomos, tinha placa na entrada.

Até o topo são 2,8 quilômetros de percurso, dividido em área de pasto e mata fechada. A subida é íngreme e o tempo de deslocamento vai depender de suas paradas e seu condicionamento. Muitos consideram a trilha pesada, mas acredito que intermediária é mais adequado, sendo que dá tranquilamente pra fazer sem acompanhamento de guia, como fizemos…estava inclusive bem movimentada de pessoas passeando.

Dicas de trilhas Pedra Selada

Pedra Selada

O Porquê do nome

O nome “Pedra Selada” vem da semelhança da pedra com uma sela de cavalo…dependendo do ângulo, realmente ela parece. O caminho é bem sinalizado e batido e a única “pegadinha” dessa trilha é um trecho de corda para acessar o pico. Sem nenhum risco ou dificuldade absurda. Lá em cima a vista é espetacular. Não vá com pressa, assine o livro e contemple. Foi uma trilha muito prazerosa de fazer, principalmente pelo visual.

Se estiver pela vila mesmo, ao descer e retornar da trilha para o centrinho, recomendo e muito o bar “Casa Beatles”, um lugar temático pra quem é fã da banda…e pra quem também não é….tem boas “brejas” e comidinhas pra reabastecer do cansaço.

Casa Beatles Visconde de Mauá

Pico do Itaguaré

Gostam de dicas de trilhas mais pesadas? Também temos!!!rsrsrs

Bem, essa trilha é uma das que fomos um pouco “doidos… pois fizemos um bate e volta de casa. O Pico do Itaguaré fica localizado na divisa de São Paulo e Minas Gerais, a 2308 metros de altitude, na Serra da Mantiqueira, um dos 10 mais altos do estado de São Paulo.

Dicas de trilhas Pico do Itaguaré

Dicas de trilhas

O acesso foi pela Rodovia Dutra até o município de Cruzeiro/SP. Pra quem conhece, o Pico do Itaguaré já é visível da própria Dutra, sendo facilmente identificado pois se assemelha ao perfil do rosto de um homem deitado…por isso ele tem o apelido de “Gigante adormecido”.

A doideira já começou no caminho após Cruzeiro…a estrada que chega até o estacionamento início da trilha, de aproximadamente 14 quilômetros, é de chão e bem ruim…bem ruim mesmo…até hoje quando pegamos uma estrada de chão que dizem ser ruim, brincamos: “eles não foram até o Itaguaré”…kkkk

O “acampamento base do Itaguaré” é local onde se pode acampar, deixar o carro e também onde se inicia a trilha. Não se cobrava nada quando fomos, mas é totalmente aberto, sem segurança. Fizemos a trilha por conta mesmo, seguindo o Wikiloc (baita dica de navegação), mas a maioria das pessoas estava em grupo e com guias. O caminho pode levar a alguns erros pois não é todo sinalizado.

Pico do Itaguaré

Dicas de trilhas

A subida

O início da trilha é fechada e cheia de atoleiros, onde atravessamos alguns cursos d’água…depois vem uma subida íngreme, puxada…até que chega o trecho das “escalaminhadas” pelas rochas que recomendo tomar muito cuidado. Mas não acaba aí…tem mais um trecho sinalizado por “totens” de pedras…a “pegadinha” é o trecho chamado “Pulo do Gato”…vai imaginando o motivo!! Kkkkk

No total são 5 quilômetros de ida e mais 5 de volta…o visual lá de cima é espetacular…quando fomos o tempo estava instável no cume…muito frio e vento…além da neblina…aí não tivemos muita visibilidade. Muitas pessoas acampam na “testa” do gigante, pois tem uma área plana.

Dicas de trilhas

Porque “doidos”?? Acordamos às 5 da manhã, pegamos a Dutra, enfrentamos 14 quilômetros de estrada de chão e mais os 5 quilômetros da trilha pra chegar no topo…só que tinha toda a volta!!! Chegamos em casa exaustos…mas felizes…faria tudo de novo!! A Dani, não!! kkkkk

Pico do Tira-Chapéu

Uma das dicas de trilhas mais importantes, é procurar dormir um dia antes já no local ou na cidade, assim você já sai para a trilha logo cedo para manhã.

Para essa trilha, que fica localizada em São José do Barreiro/SP, na Serra da Bocaina, decidimos nos hospedar já na zona rural da cidade, mais próximo do início da trilha. Foi algo sensacional ao meu ver … ficamos numa pousada chamada Conde D’Eu…uma casarão colonial antigo, cheio de histórias, que pertenceu ao marido da Princesa Isabel.

Pico do Tira Chapéu

A dona era uma senhora muito simpática, que nos recebeu com chá e bolo pois chegamos de noite já. Todo o local tem referências das épocas Áureas, com fotos de D. Pedro… uma verdadeira volta ao passado!! A experiência foi única! Ouvir algumas das histórias foi incrível.

Serra da Bocaina

O Pico do Tira-chapéu fica dentro do Parque Nacional da Serra da Bocaina, a 2088 metros de altitude, sendo o ponto culminante da Serra da Bocaina. Acordamos cedo na pousada, que fica a uns 3 quilômetros do início da trilha, tomamos nosso café da manhã e fomos!! Deixamos o carro na Fazenda Cincerro, que não cobrou nada na época.

Dicas de trilhas Tira Chapéu

Dicas de trilhas

A trilha tem quase 6 quilômetros só ida e inicia após o estacionamento. Você verá o início de fato da trilha na placa da “Cabana do Pai Tomáz”. Fizemos por conta essa trilha também, seguindo a orientação do aplicativo Wikiloc…o caminho não é demarcado nem muito batido. Recomendo contratar um guia ou usar o Wikiloc também, pois não encontrará muita gente por lá, já que não é tão popular assim.

O caminho é quase todo em campos abertos, em subida…possui alguns trechos em mata fechada, mas bem pouco. Vai ser sol na cabeça quase todo trajeto, então vá preparado com protetor, óculos de sol e chapéu/boné.

Pico do Tira Chapéu

Pico do Tira Chapéu

Foi uma trilha muito gostosa…cansativa, mas gostosa…tem um nível de fácil a moderado, muito pela subida interminável. Chegar no cume é uma sensação de realização imensa…o visual de lá é um dos mais maravilhosos…se estiver aberto, se vê longe. A paisagem da Serra da Bocaina me encanta demais, cada vez mais. Uma atividade física e tanto, em contato com a Natureza. Muitas pessoas acampam no cume, que tem uma área para esse fim.

Dicas de trilhas

Pico do Lopo

Achou que não teria dicas de trilha em Minas Gerais? Errou!! Rsrs

Dentre as que falei aqui, essa é a mais fácil, seja pela trilha, distância ou acesso. Fica na Serra do Lopo e seu cume é chamado “Pedra do Cume”…muitos chamam de Pico do Lopo. Localizada no município de Extrema/MG na Serra da Mantiqueira, fica a 1780 metros de altitude.

Dicas de trilhas

Pico do Lopo

Fizemos outro bate e volta de São José dos Campos. Acessamos a cidade pela Rodovia Fernão Dias e de lá fomos de carro até a Pousada Céu da Mantiqueira, onde se cobra um “day-use”, que conta com estacionamento, banheiro, restaurante e piscina.  O caminho é em boa parte de asfalto. Não deixe de parar na rampa de salto antes da pousada…tem um visual massa e rende boas fotos.

Trilha tranquila

A trilha até o cume tem 4 quilômetros de ida em mata fechada e sem muito ganho de inclinação. Todo o caminho é bem sinalizado e é bem tranquilo de fazer sozinho. Pelo caminho se vê muitos tucanos e aves, e há outros pontos e parada antes da Pedra do Cume. A dica é pare!! Vale a pena todo o visual inclusive uma vista incrível da própria Pedra do Cume.

Pico do Lopo

As paradas são nas Pedras do Marino, Cabrito e Flores. Mas persista, vai parecer longe e perigoso, pois se pode ver as pessoas subindo a Pedra do Cume…persista…de perto não é perigoso como parece, te juro!! Rsrs

Tem uma “pegadinha” já chegando no topo…uma parte com corda, mas sem risco…apenas segure firme e suba. A vista é incrível…cobertura de mata atlântica exuberante pra todos os lados…represa de Joanópolis visível e se der sorte e pegar o dia aberto, vê-se parte do Vale do Paraíba.

Dicas de trilhas

Dicas de trilhas

Para assinatura do livro, precisa de equipamento e conhecimento básico de escalada…muitos não assinam pois o ganho de altitude de onde se chega para onde está o livro é mínimo…mas se quiser essa realização, faça!! Rsrsrs

A volta normalmente parece mais rápida e como fizemos amizade com um casal lá no topo e voltamos papeando, passou mais rápido ainda. Essa é outra vantagem do Ecoturismo…normalmente as pessoas são bem amigáveis!!

Tenho certeza que pelo menos uma dessas dicas de trilhas vai te agradar demais!! Aproveite para ficar em uma das cidades que citei aqui…todas elas tem aquele clima de montanha bem gostoso e dá pra aproveitar pra ficar hospedado também!!

Esse texto foi escrito por Samuel Cavalcanti, meu marido, fotógrafo e editor do Blog Prefiro Mochilar.

Já salva esse pin no seu Pinterest

Pinterest

Gostaram das dicas de trilhas? Alguma dúvida?

Se gostou e quiser me acompanhar mais nas redes sociais, me siga lá no instagram @prefiromochilar  e veja mais fotos e dicas de viagens.

Se curte fazer trilhas, você pode gostar de ler também:

Complexo do Baú – São Bento do Sapucaí

Cambará do Sul: conheça 2 lindos cânions do Brasil!

Trilha do Fitz Roy: Roteiro El Chaltén


Compartilhe:

0 Comentários

DEIXE SEU COMENTÁRIO!